quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Design Emocional



Estava bisbilhotando esse vídeo do meu amigo, o designer Sérgio Gomes, e me interessei por esse tal de design emocional citado por ele na entrevista, daí fiz uma provocação pedindo a ele para falar mais sobre isso:

"Vamos la, aprendi com o mestre, "chara" Rodrigues.
Para mim, o cara do vídeo (ele mesmo) toca num assunto interessante hehe, por que ser diferente hoje em dia é fácil, difícil é ser melhor. Num mundo de alta tecnologia, muita informação. toda criação tem a sua taxa de PROBLEMA, que vira SOLUÇÃO, tem também o PROGRAMA DE NECESSIDADE, tem o CONCEITO, que muito se fala mas na verdade confundem o CONCEITO com ESTILO.


Cada criação, por mais simples que seja ela precisa ter alma, se tiver emoção, o produto toca as pessoas, TUDO TEM UM PORQUE. Uma vez li em uma matéria a seguinte frase do majestoso Sérgio Rodrigues, ele dizia o seguinte - "Quando você trata a madeira com carinho, você perpetua a alma da floresta no móvel"

Eu achei aquilo lindo, na época eu tinha um preconceito com o "Banco Sônia" criação do mesmo, achava muito simples pra tanta importância, e foi ai que entendi a parte emocional da peça e mudou totalmente a minha posição. No caso da minha poltrona, sinceramente não acredito que ela seja espetacular, mas quando abro a boca e a apresento, vejo atitudes do tipo - uau, me arrepiei! 

QUANDO VOCÊ EXPLORA O EMOCIONAL, QUANDO A PEÇA GANHA UMA IMPORTÂNCIA ALEM DA ESTÉTICA E DO STATUS, ai sim o designer acertou!

MON Chaise, não foi desenhada por mim, pra sair em larga escala de produção, é de fato uma homenagem, cada traço dela tem uma história, é isso! é sentir o momento, é estar atento ao comportamento humano, explorar desejos, sonhos!" (Sérgio Gomes)




Sérgio Gomes - Designer de Interiores - Formado pela Unicesumar - Maringá-PR.
Sócio Proprietário do escritório Troop Design Juntamente com 
Nicole Delefrati - Designer de Interiores - Formada pela Unicesumar no ano de 2014

Página Profissional da Dupla:

Autor da Postagem: +Luiz Mariano